Offline
Pesquisa aponta liderança de Sérgio em todos os cenários em Lagarto.
10/07/2024 09:46 em Noticias

Uma rádio nesta terça-feira, 9, divulgou com exclusividade uma pesquisa para a disputa da prefeitura de Lagarto realizada pelo Instituto Opinião. O levantamento foi lido ao vivo por Narcizo Machado e apontou a liderança de Sérgio Reis em todos os cenários analisados.

 

De acordo com a pesquisa, no resultado espontâneo, em que os possíveis pré-candidatos não são listados, Sérgio aparece na frente com 23,6%. Os outros citados são Rafaela Ribeiro, com 18,1%; Hilda Ribeiro, 10,8%; Valmir Monteiro, 8,4%; Fábio Reis, 2,1%; candidato do grupo Saramandaia, 0,4%; outros, 1,2%. Nulo ou branco somam 5,3% e não sabe/não opinou 30,2%.

 

Estimulada

 

No primeiro cenário estimulado, Sérgio lidera com 36,9%, seguido de Rafaela Ribeiro, com 27,9%, e Valmir Monteiro, com 23,6%. Nulo ou branco, 6,1%; indeciso/não sabe, 4%; e não opinou aparece com 1,5%.

 

Já no cenário dois, substituindo Valmir por Ibrain Monteiro, a liderança continua com Sérgio, abrindo ainda mais vantagem. Ele soma 43,2% diante de 31,2% de Rafaela Ribeiro e 11,1% de Ibrain. Nulo ou branco, 7,7%; indeciso/não sabe, 4,6%; e não opinou, 2,1%.

 

Sérgio x Rafaela

 

Já no terceiro cenário, em disputa direta entre Sérgio e Rafaela, o deputado estadual tem grande vantagem sobre a candidata dos Ribeiro. Ele soma 49% frente aos 37,9% da sobrinha do deputado federal Gustinho Ribeiro. Os outros números são: 8%, nulo ou branco; 2,7%, indeciso/não sabe; e 2,3%, não opinou.

 

Rejeição

 

No quesito rejeição, quem está na frente, segundo o Instituto Opinião, é Rafaela Ribeiro, com 28,4%. Os outros nomes são: Sérgio Reis, 25,9%; Ibrain Monteiro, 23,9%; e Valmir Monteiro, 21%. 5,7% disseram que não há rejeição a nenhum dos nomes. 7,4% não sabe/não opinou.

 

Pesquisa

 

A pesquisa ouviu 700 pessoas entre os dias 29 de junho e 1° de julho de 2024, com margem de erro de 3,7% e intervalo de confiança de 95%. O levantamento está registrado no TSE sob o número 06263/2024.

COMENTÁRIOS